Tudobox

Lipoaspiração

Saiba em quais casos e como se realiza a lipoaspiração e conheça os riscos envolvidos.

A lipoaspiração também recebe o nome de liposucção ou lipoescultura e consiste em uma cirurgia estética que tem por objetivo a remoção de gordura do corpo.

A cirurgia geralmente é realizada em áreas como o abdômen, nádegas, coxas, pescoço e braços, além de outros locais com menos frequencia.

O procedimento se vale de uma tubo, chamado de cânula, e de um aspirador responsável pela sucção da gordura do corpo. O método é executado com a introdução do tubo no subcutâneo (abaixo da pele). O tubo é movimentado no local e a gordura é sugada pelo aspirador.

Por suas características, a lipoaspiração não tem serventia no tratamento da obesidade, mas apenas para retirada de acúmulos de gordura localizada em regiões isoladas do corpo.

É comum que após a cirurgia seja notado um excesso de pelo no local, resultado da retirada da gordura que havia abaixo. Este excesso tende a desaparecer com o tempo, depois de 30 a 90 dias, podendo ser necessário até 1 ano dependendo das circunstâncias.

O tipo de anestesia a ser utilizada para a cirurgia depende da complexidade do procedimento. Cirurgias longas para retirada de muita gordura exigem anestesia geral, na qual o paciente é mantido inconsciente e acordado ao fim da intervenção.

Para retirada de gordura de áreas pequenas em pacientes tranquilos a anestesia pode ser local, inclusive associada a algum tipo de sedação.

A anestesia por bloqueio peridural também é utilizada em alguns casos, a depender da avaliação do cirurgião. Nela, o paciente permanece consciente mas não tem nenhuma sensibilidade em determinada zona do corpo.

É muito importante que o paciente seja francamente orientado acerca dos resultados que serão obtidos com o procedimento, pois muitos esperam resultados utópicos, que não serão alcançados.

Neste sentido, o médico deve informar o paciente sobre o alcance da cirurgia e seus limites, para que não permaneçam expectativas além das possibilidades.

O paciente precisa ainda ter consciência dos riscos que envolvem a cirurgia de lipoaspiração. Complicações podem surgir em decorrência do próprio procedimento ou da anestesia aplicada.

Os contratempos resultantes do procedimento envolvem perfurações, traumas das estruturas, surgimento de irregularidades na superfície, escurecimento da pelo no local e outros.

Já a anestesia pode ocasionar problemas ainda mais graves, como parada cardíaca e até mesmo a morte do paciente. Não se deve, portanto, banalizar a lipoaspiração.

----------
Atenção! Este artigo trata de assuntos relacionados a saúde. As informações aqui contidas possuem caráter preliminar, genérico e educacional, não substituindo de nenhuma forma as orientações de seu médico. Você não deve se determinar pelos dados aqui contidos. Consulte sempre um profissional e siga o tratamento por ele prescrito.










Redes Sociais






Todos os direitos reservados

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização

Editorial | Política de Privacidade | Contato